sexta-feira, 27 de maio de 2011

Apropriação indébita III

Eu sei que tu fazes o que eu nem sei se tu fazes.

Mas sei, mesmo que fales e, com tua fala, ocultes

sei que és inocente e a mais culpada de todas.

Vacilo ao ter certezas absolutas quanto ao que dizes

mas mantenho, como o ex-rei que mantém a coroa carcomida,

poses eretas, convictas e exatas, pois mais não posso.

E, mesmo sabendo que fazes o que eu nem sei se tu fazes,

contradigo-me.

Pois, se mesmo sabendo que fazes o que eu nem sei se tu fazes,

não titubeio e aceito o que nem sei se aceitaria.

2 comentários:

Nadmea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mira disse...

Adorei...!!!