domingo, 18 de julho de 2010

Apropriação indébita

No meio do caminho tinha um boteco
tinha um boteco no meio do caminho
tinha um boteco
no meio do caminho tinha um boteco.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de meu fígado tão fatigado.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha um boteco
tinha um boteco no meio do caminho
no meio do caminho tinha um boteco.

Um comentário:

Bárbara disse...

ahhh... graças a Deus um novo post! eeeee...

quanto ao boteco do meio do caminho...
Ah, esse boteco!
É uma pedra no meio do fígado, no caminho!
;)

Queremos mais! mais mais mais!

Bjosss