quarta-feira, 21 de julho de 2010

Algo temporal


- Muitos podem te amar mais do que eu... Mas não essa noite.

E ela, a meio caminho da porta, estacou.
Pensou um momento.
Virou-se, desabotoando a blusa. Sem sorrir.
Deitou-se mecanicamente na cama, o encarou e disse:

- Tudo bem. Então me ame.

E, de repente, a noite ficou longa demais.

domingo, 18 de julho de 2010

Apropriação indébita

No meio do caminho tinha um boteco
tinha um boteco no meio do caminho
tinha um boteco
no meio do caminho tinha um boteco.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de meu fígado tão fatigado.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha um boteco
tinha um boteco no meio do caminho
no meio do caminho tinha um boteco.