terça-feira, 26 de agosto de 2008

Poemeto 02

Rotina

Se entrega
Esquece
Acaba e padece

A cantoria da cidade
Rouba-lhe o pouco
Outrora iminente,
sono. PORCO!

Molha, enche,
afoga, preenche,
solta, prende,
volta, sente,
chora.
Mente.
E volta às esquinadas.

- Hum. Como sempre.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Poemeto 01

Queria te ver...

Óia aí o verme que rói
- Queria te ver
- Engraçadinho...

(...)

Pior que a perda da carne:
suportar o escarninho,
o inconveniente à parte

... te come e sai de fininho.